De laude scriptorum manualium

(uma provocação)

Sem os escribas, a escrita não estaria garantida por muito tempo; seria destruída pela sorte e corrompida pela passagem dos anos. O livro impresso é apenas um artefato de papel, e em pouco tempo se desintegrará inteiramente. Mas o escriba que desenha cuidadosamente as letras no pergaminho alonga a sua própria vida, e a das letras, por séculos. Irmãos! Nenhum de nós deve pensar, ou dizer, ‘Por que devo me cansar em escrever a mão, se a arte da imprensa trouxe já tantos livros à luz, de modo que podemos reunir uma grande biblioteca a tão baixo custo?‘ De fato, quem quer que diga isso está tentando apenas ocultar sua própria preguiça. Quem não sabe quão grande é a distância entre um livro manuscrito e um livro impresso? A escrita no pergaminho pode durar mil anos – mas no papel, quanto durará? Será já um grande feito se um volume de papel durar duzentos anos. 

A posteridade julgará esta questão.


Johannes Trithemius, De laude scriptorum manualium, 1492
Continue lendo “De laude scriptorum manualium”