Histórico

O Grupo de Pesquisas Humanidades Digitais é formado por pesquisadores interessados em explorar e interrogar a produção, a organização e a difusão da informação no meio digital.

O Grupo atua desde 2009, na Universidade de São Paulo. Entre 2009 e 2012, estivemos sediados na Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin, como parte da equipe que concebeu, construiu e administrou a primeira plataforma da Biblioteca Brasiliana Digital (2008-2013). Nesse ambiente, conduzimos diversos projetos de pesquisa, nas áreas da filologia e linguística computacional, ciência da informação, história da ciência e tradução, todos com o objetivo comum da extroversão do acervo de obras raras da Biblioteca para o ambiente digital.

Desde março de 2013, estamos abrigados junto à Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da USP; e, em 2018, o Grupo passa a atuar como parte do NEHiLP, o Núcleo de Apoio à Pesquisa em Etimologia e História da Língua Portuguesa.

Nesse novo contexto, nosso projeto de pesquisas atual, ‘Agora andam me jurando a pele…’: Escritos de mulheres e escritos sobre mulheres na América Portuguesa, está prospectando arquivos brasileiros e portugueses, físicos e digitais, em busca de documentos escritos por mulheres na América Portuguesa, com vistas a formar um catálogo digital, que esperamos configuar-se como um instrumento de referência para estudos futuros nas áreas da filologia, da linguística, da história, e da organização digital da informação.