Humanidades Digitais” ?

Pequeno roteiro de leitura

Maria Clara Paixão de Sousa, setembro de 2011

Veja tambémUm breve panorama | Manifesto

Esta página reúne alguns recursos para ajudar a definir as “Humanidades Digitais”. Mais abaixo, há uma lista de sites, livros e artigos acadêmicos sobre o tema; antes, apresentamos um pequeno roteiro de leituras.

Um bom começo para quem quer pesquisar as diferentes visões sobre o campo das Humanidades Digitais seria ler o chamado “Manifesto das Humanidades Digitais“, lançado em 2011 no ThatCampo de Paris – temos nesta página do blog as versões em inglês e em português.

Podem-se também consultar as coletâneas de definições apresentadas pelas diferentes versões do evento “Day of Digital Humanities”- 2013, 2012, e 2010 a 2009 – algumas delas comentadas nesta página aqui no blog. Em breve, uma coletânea de definições em português e espanhol estará disponível também no site do “Dia das Humanidades Digitais“, primeira versão do evento fora do âmbito da língua inglesa, realizada em junho de 2013.

Para além do cardápio caleidoscópico de definições reunidas nos sites acima, discussões mais profundadas podem ser encontradas em livros introdutórios  – dos quais se destaca o “Companion to Digital Humanities“, leitura praticamente obrigatória para os que querem compreender o campo. Na perspectiva mais particular dos interessados em estudos do texto, há ainda o “Companion to Digital Literary Studies“, dos mesmos editores.

Esses dois livros eletrônicos são apenas duas das principais publicações disponíveis no portal da Alliance of Digital Humanities Organizations (ADHO) – a lista completa de publicações reunida pela organização conta ainda com artigos, periódicos e outros sites interessantes. Destacaríamos da lista da ADHO alguns dos periódicos importantes da área: o DHQ (Digital Humanities Quarterly, editado pela própria ADHO; o pioneiro Digital Studies / Le champ numérique, mantido pela canadense CSDH/SCHN desde 1992, e o  Computers in the Humanities Working Papers, que reúne artigos em estado pré-publicação. Além desses periódicos, todos eletrônicos e de acesso aberto, há também o impresso Literary and Linguistic Computing, da Oxford University Press.

Entre os diversos artigos acadêmicos publicados por esses periódicos voltados para uma apresentação geral do campo das HD, selecionamos aqui alguns que nos parecem trazer perspectivas particularmente interessantes. Em primeiro lugar estariam todos os oito artigos do número 0.5 de Digital Studies/Le Champ numérique, publicado em 1997 sob o título “Scholarly Discourse and Computing Technology” – talvez, em especial, o de Ray Siemens,
Perspectives on Pedagogy, Research, and Dissemination in the Humanities . Além disso, há também o Introducing Issues in Humanities Computing, de J. Raben, publicado no primeiro número do DHQ (2007).

Há muitos outros periódicos além dos listados acima. A melhor maneira de se manter informado sobre eles e seus artigos mais recentes é acompanhar o site Digital Humanities Now, que tem atualizações muito frequentes sobre publicações na área.

Aqui detacamos apenas algumas, como o Journal of Digital Humanities, ativo desde 2011, que vem publicando artigos com grande repercussão na área, entre os quais destacaríamos o artigo de Benjamin Schmidt no volume 1, “Theory First“. Outros periódicos dedicados às humanidades ou ao mundo digital, mas não necessariamente às “Humanidades Digitais”, têm trazido também artigos interessantes sobre o campo. Merece destaque o First Monday, dedicado à internet em geral (dois artigos especialmente voltados para as HD chamam a atenção – The Humanities in the Digital Age, de B. Cole em 2008; e Framing digital humanities: The role of new media in humanities scholarship, de O. Rieger em 2010).  Mais dois artigos introdutórios interessantes em outros veículos seriam What is Digital Humanities and what is it doing in your English department?, de M.G. Kirschenbaum (2010); e, particularmente, de John Unsworth,  Forms of Attention: Digital Humanities Beyond Representation (2004).

Todo o material até este ponto remete a trabalhos nas Humanidades Digitais em geral; mas há, ainda, artigos e revistas acadêmicas voltadas para áreas específicas do campo, como o Text Technology para os estudos de texto, ou o Digital Medievalist, mantido pela associação fundada em 2003 por medievalistas particularmente interessados no mundo anglo-saxão. Em português, a revista Texto Digital, iniciada em 2005, é o único periódico voltado especificamente à questão do texto no ambiente digital. Um artigo que selecionaríamos como emblemático para a relação entre as Humanidades Digitais e o trabalho com o texto é “ePhilology: When the Books Talk to Their Readers“, de G. Crane e colegas, no já citado “Companion to Digital Literary Studies“.

Por fim, é importante notar que além dessas publicações no formato acadêmico mais tradicional, o campo das Humanidades Digitais é talvez mais vivo nos meios caracteristicamente eletrônicos, como blogs, websites e wikis. Nesse ambiente, poderíamos citar alguns sites interessantes, como o já mencionado Digital Humanities Now, e entre os muitos blogs que valeria seguir, o www.globaloutlookdh.org.

Outras recomendações interessantes podem ser encontradas nos sites citados acima e na seguinte lista, mais completa, de recursos.

Recursos e Fontes

Neste blog

Livros online

Artigos

Periódicos

Websites, blogs e wikis

Anúncios

Uma resposta para “”

Os comentários estão fechados.